13 de outubro de 2010

O discurso não proferido

Eu aprendi. E aprendi muito. Isso é o que eu vou levar comigo, o aprendizado. Como lidar com o público (inclusive o acometido de sirexa, rs); a pressão de se organizar um evento e dar publicidade a isso; e a difereça entre flyer, folder e panfleto, é claro, foram coisas que assimilei bem enquanto estive por lá.

Entretanto, essas coisas em nada se comparam ao legado de bom relacionamento que vou carregar. Como foi o primeiro lugar em que trabalhei, aquela loucura será o parâmetro que utilizarei pra medir a qualidade de meus vindouros ambientes de trabalho.

Quanto ao futuro, vejo uma incógnita muito grande (pra variar ¬¬). O que eu sei é que ficarei extramente feliz se forem meus colegas: maranhenses, intelectuais, comunistas, paranaenses do rock, criativos, chefes carismáticos, bem humorados e, em especial, baixinhas passionais, mas que, acima de tudo, se respeitem, se protejam e façam a dancinha de Alejandro. Obrigado Dicom.

4 comentários:

  1. err;existe roqueiros no paraná?
    acho que você está apaixonado por uma certa baixinha;

    ResponderExcluir
  2. O futuro é sempre uma incónita, hnf.
    Enfim, boa sorte nele :BB

    ResponderExcluir
  3. É correria organizar evento. Vida de universitário né? Sempre bom aprender :)

    ResponderExcluir
  4. aaah boas experiências né que ganhamos com essas coisas novas da vida!
    ;*

    ResponderExcluir

E você, o que me diz?

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails